Resenhas

A mulher na janela, um suspense para devorar

A mulher na janela

Editora: Arqueiro

Autor: A.J.Finn

A mulher na janela foi um livro que me surpreendeu muito. Quando li a sinopse, fiquei louca para iniciar a leitura, eu estava animada, mas não esperava que o livro fosse me prender tanto. Sabe a famosa expressão, devorar um livro?! Pois é, se encaixa perfeitamente com essa leitura.

Eu não conseguia largar o livro, e quando precisava parar a leitura, ficava refletindo sobre os fatos que havia acabado de ler.

O livro é um Thriller psicológico e conta a história de Anna Fox, ou melhor, Doutora Anna Fox. A protagonista do livro é psicóloga infantil, ou pelo menos era. Anna não sai de casa há mais de dez meses. Após passar por uma experiencia traumática, ela adquiriu Agorafobia, ou seja, tem fobia em transitar por lugares públicos.

” Não é paranóia se está realmente acontecendo”

A narrativa do livro é bem descritiva no início, acredito que é para ambientar o leitor no espaço e na mente de Anna, já que a maior parte da história vai se passar na casa dela. Mesmo com várias descrições, o livro tem um ritmo muito bom, e já adianto que a forma como o autor colocou detalhes importantes em cenas que parecem ordinárias, é sensacional.

Como Anna não sai de casa, ela passa seus dias assistindo filmes clássicos, bebendo vinho, muito vinho, tomando os remédios do tratamento da Agorafobia e claro, observando seus vizinhos através da lente da sua câmera.

Uma característica que gostei muito no livro, foi a forma como o autor foi revelando os fatos da vida de Anna aos poucos, intercalando a história dela com o mistério da trama.

Em uma de suas observações, Anna vê seus novos vizinhos, Alistair, Jane e seu filho Ethan. A princípio nada de anormal com os novos moradores do bairro. Além de seu psicólogo e a fisioterapeuta, Anna não recebe visitas, nem mesmo do ex marido ou da filha. Mas, de alguma forma, Anna e Jane acabam virando colegas, após uma visita que a nova moradora fez.

Um dia, observando a casa da nova vizinha e amiga, Anna que já havia tomado seus remédios e tomado muito vinho naquela noite, acaba vendo uma cena terrível acontecer. Mas será que ela viu mesmo ou foi só fruto da sua imaginação? Narrado em primeira pessoa, em várias partes da leitura somos levados a duvidar do que Anna viu.

O final é surpreendente e me deixou de queixo caído. Não desconfiei do desfecho do livro (minha mãe também leu, mas ela conseguiu decifrar uma parte do final). É uma leitura que vale muito a pena e que eu indico para todo mundo que gosta de um bom suspense.

O livro fez tanto sucesso, que ocupou o primeiro lugar na lista dos mais vendidos do The New York Times. E vai ganhar uma adaptação pela  20th Century Fox  que tem estreia prevista para outubro de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *